A revolução musical de Karol Conka


1 de junho de 2018


A revolução musical de Karol Conka

Karol Conka é o nome artístico de Karoline dos Santos Oliveira, uma cantora, rapper e compositora brasileira, com capacidade para atuar, produzir, modelar e apresentar também. É bastante conhecida no país graças às suas músicas que exaltam os feitos e a força da mulher na sociedade.

Apesar de todo o jeitão de carioca, Karol nasceu em Curitiba, no Paraná. Vinda de uma família humilde, ela desde pequena escrevia músicas, tendo como fonte de inspiração a sua mãe, que era uma poetiza. Seu nome artístico se deu através de uma influência do seu pai, que sempre dizia a ela para falar com as pessoas que o modo como se escrevia o seu nome era “Carol com K e não com C”. Então, ela decidiu passar esse “conselho” para o papel e assim surgiu o nome artístico “Conka”.

Com 13 anos de idade já fazia participações em concursos de dança contemporânea na sua cidade, ganhando alguns deles. Quando participava desses concursos, já tinha em mente o desejo e a vontade de ser cantora. Com 16 aos de idade, participou de um concurso de rap e ganhou. Dessa forma, decidiu investir e se profissionalizar na área musical. Com o passar dos anos, foi construindo a sua carreira, ganhando grande visibilidade na internet, onde postava os seus vídeos.

Após conhecer os MC’s Cadelis e Cilho, formaram um grupo chamado “Agamenon”, onde lançaram um mixtape com sete músicas. A partir daí, começaram a ficar ainda mais conhecidos. Durante dois anos, ficaram se apresentando com o nome de “Upground”, que tinha Cadelis, Nairóbi, Mike Fort, São Nunca, Guerra Santa e Nel Sentimentum, e fizeram a sua promoção com dois mixtapes.

Como rapper, iniciou a sua carreira com 17 anos, quando conseguiu cantar profissionalmente e realizar alguns shows. Com 19 anos, descobriu que estava grávida e, ainda assim, decidiu seguir adiante com a carreira e deu à luz a um menino, Jorge. Pouco tempo depois, acabou se separando o pai do menino.

Karol tem voz ativa e revela, nas entrevistas que concede, o muito de preconceito que sofreu e sofre, por ser uma pessoa negra, mãe solteira e, de certa forma, estar iniciando na carreira. Mas ela rebate, dizendo que tudo isso só serve para fortalecê-la. Quando seu filho nasceu, ela precisou se afastar para poder cuidar dele, e, com isso, acabou fazendo pequenos shows.

Quando o seu filho fez dois anos de idade, enfrentou uma forte depressão, o que, felizmente, após alguns anos fazendo tratamentos psicológicos, melhorou. Quando o seu filho completou cinco anos de idade, voltou de vez para a carreira. Solteira, vira e mexe é vista em eventos com algum namorado.

Prêmios e Indicações

Você mede a carreira da pessoa com as indicações e os prêmio que ela consegue, embora nem sempre seja algo relevante para se tratar.

Com isso, Karol foi indicada em alguns prêmios, e conseguir ser vencedora de outros, como o Prêmio Multishow de Revelação, no ano de 2013 e em 2015, quando ganhou do mesmo canal, o prêmio de Nova Canção.

Comentários