Belo e a sua carreira


23 de novembro de 2018


Belo e a sua carreira

 Você conhece o cantor Marcelo Pires Vieira? Difícil né? Nesse caso, só sendo bastante fã mesmo para reconhecer esse nome Mas se mudarmos a pergunta, agora com o intuito de saber se você conhece o cantor Belo, ficaria mais fácil, não é mesmo? Pois então, Marcelo Pires Vieira é o nome de batismo do cantor de pagode Belo.

Nascido em São Paulo, no dia 22 de abril de 1974, Belo é um cantor e compositor brasileiro que já lançou 16 cd’s, 4 dvd’s e já vendeu mais de 10 milhões de cópias. Isso é só para traduzir o sucesso da carreira do cantor, que se destaca como um dos principais nomes do pagode no Brasil. Esse destaque já vem há  alguns anos e, com o passar do tempo, maior fica sendo o seu sucesso e o reconhecimento que a sua arte representa para as pessoas.

Quer conhecer um pouco mais sobre o Belo? Fique por aqui e saiba tudo sobre ele!

Carreira

Belo começou sua carreira tocando cavaquinho em diversos grupos paulistas, fazendo abertura de diversos grupos, como Arte Final, Reinaldo, Art Popular, entre outros. Até que chega o ano de 1993 e Belo é convidado pelo seu amigo de infância, Robson Buiu, a integrar o grupo de pagode Soweto. O convite se deu para ser o líder do grupo.

No ano de 1996, através de um selo independente, o grupo lançou o CD “Ventos areais”. No ano seguinte, acabaram sendo contratados pela EMI Music, onde gravaram o CD “Refém do coração”, que chegou a vender um milhão de cópias, fato que fez com que o grupo fosse reconhecido nacionalmente no país.

Além disso, Belo chegou a fazer participações em músicas gravadas por outros artistas, como Ivete Sangalo e Neguinho da Beija-flor, que gravou o sucesso “Angela”, que render mais de 500 mil cópias vendidas.

Com isso, foi convidado a puxar o samba-enredo da escola de samba de Nilópolis ao lado de Neguinho da Beija-Flor. No ano de 1999, ainda lançou, com o Soweto, o CD “Farol das estrelas”que vendeu mais de um milhão e meio de cópias.

Com muitos sucessos com o Grupo Soweto, no ano de 2003, enquanto divulgava o seu novo disco, foi condenado a seis anos de prisão por tráfico de drogas e associação para fins de tráfico pela juíza da 34ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. Ainda nesse ano, lançou pela EMI a coletânea “Romance Rosa”, que reuniu os maiores sucessos da sua carreira.

No ano de 2006 passou a seguir a sua carreira solo, lançando a coletânea “Procura-se um amor”, com os sucessos do cantor. No mesmo ano, lançou o CD “Belo” que contou com 16 músicas, dentre elas “Vem”, “Nada vai separar”, “Pra ver o sol brilhar”.

Com o passar dos anos, foi lançando trabalhos cada vez mais elaborados, mais técnicos, além de realizar diversas participações junto a outros artistas, como Daniela Mercury, Djavan e Padre Marcelo Rossi.

Na vida pessoal, foi casado com a atriz, modelo e ex-dançarina Viviane Araújo por nove anos, de 1998 a 2007. E, desde 2007, se relaciona com a atriz, dançarina e modelo Gracyanne Barbosa, com quem oficializou a união em 2011.

 

Comentários