A carreira ETERNA de Mr. Catra


14 de setembro de 2018


A carreira ETERNA de Mr. Catra

Provavelmente se vierem te perguntar quem é Wagner Domingues Costa, você não saberá dizer. A resposta mudará se o indagarem sobre o nome artístico dele: Mr. Catra. Aí sim, certamente você saberá quem é. Mr. Catra é um cantor, compositor e rapper brasileiro.

Famoso por colocar novas letras em músicas conhecidas, Mr. Catra levou o nome do funk a outro patamar. Com seu carisma, risada frouxa e única e seu forte posicionamento em diversas situações da vida, ao poucos foi conquistando o seu espaço na mídia.

Sempre sendo reconhecido pelas suas músicas e a sua voz imponente, Mr. Catra é aquele cara que você gosta de ter ao lado. Com boa conversa, opinião forte e carisma, mesmo quem não gostava de funk ria com as suas músicas e se divertia com o seu estilo de vida.

Infelizmente, em decorrência de um câncer no estômago, veio a falecer no dia 09/09/2018. Deixou 3 esposas, 32 filhos e 4 netos.

Carreira

Durante a década de 80, enquanto o Rock Nacional se apresentava com grandes bandas e letras que traziam reflexões, surgia uma Banda chamada O Beco, onde o guitarrista era um sujeito alto, negro e cheio de carisma. A banda chegou a fazer um sucesso em festas particulares, em escolas e faculdades.

Quando chegam os anos 90, firmou parceria com Primo Preto, que foi quem lhe conseguiu um contrato com a gravadora Zâmbia Records, que foi a responsável pelos primeiros discos dos Racionais MC’s. Com isso, criaram a Rapsoulfunk, empresa que era uma gravadora, uma grife de moda e organizadora de bailes funks e shows de Hip Hop no Rio de Janeiro e São Paulo.

Em 1994, lançou o seu primeiro disco, chamado “O bonde dos justos”, que teve como grande sucesso a música “Vida na cadeia”. As músicas com letras fortes acabaram chamando a atenção da Warner Music, que lançou o CD “O fiel”, no ano de 1999.

Chega o ano de 2001 e, junto com MV Bill, lançou o Partido Popular Foder para a Maioria (PPPomar), que durou um ano, devido às divergências que teve com o proprietário da Produtora Hutus e empresário de MV Bill e dos Racionais MC’s, Celso Athayde.

Ainda no ano de 2002, foi indiciado por apologia ao crime, por causa das letras das suas músicas, em especial a música “Cachorro”, que acabou sendo um dos seus maiores sucessos. A música fala sobre os policiais corruptos.

Em 2004, a Rapsoulfunk contratou diversos artistas do mundo do Hip Hop para o Festival Hip Hop Manifesta, o principal evento do gênero da América do Sul. Nomes como Snoop Dog e Ja Rule estiveram presentes.

Alcançou a notoriedade quando passou a fazer funks paródicos. Com “Adultério”, versão de Tédio do Biquíni Cavadão, ficou conhecido nacionalmente. Diversas coletâneas de funk incluíram a música, que tocou em praticamente todas as rádios do Rio de Janeiro. Com isso, passou a criar mais músicas apelativas, de cunho sexual, sempre de forma de humor e explícita.

Fez participação em músicas de outros artistas, como Bonde do Stronda, Exaltasamba e Valesca Popozuda.

Comentários